Erro da Saúde de Palmas deixa por um dia inteiro, idosa que tem câncer no esôfago sem poder se alimentar

0
4735

Devido ao erro na sonda alimentar, até fezes estavam saindo para fora do intestino da idosa.Foi muito compartilhado nas redes sociais esta semana a notícia de que uma idosa teria ficado sem se alimentar devido a erro da Saúde de Palmas. O noticiante fazia um apelo ao gestor público para que pare de castigar o povo. “Só que o prefeito de Palmas é o gestor público, além de tudo ele tem a formação pessoal científica dele, que faz com que ele tenha o dever de entender a dor do outro. Pare de castigar o povo, prefeito”, apelava o noticiante. O Jornal Destaque Regional foi averiguar os fatos e descobriu que a notícia é verdadeira. Trata-se da idosa Iraci Lima Gonçalves, de 63 anos. Segunda a filha da idosa, Margarete Gonçalves Procópio, fazem quatro meses que sua mãe está com a sonda. “Ela usou a sonda por dois meses, mas começou a sair do lugar. Saía fora, a gente levava para o PAM e eles arrumavam. Levava para casa, saía fora de novo.” Margarete conta que em uma dessas idas e vindas, foi colocada uma sonda errada em sua mãe. Ela explica que era para ter sido colocada uma “sonda jejuno” no intestino, mas foi colocada uma “sonda gástrica”. Ou seja, segundo Margarete, a sonda que se usa no estômago estava colocada no intestino de sua mãe. O fato ocorreu há cerca de 45 dias. Neste período, devido à dor sentida pela idosa, a filha ficou levando a mãe no PAM e na UBS, onde recebia morfina e tramadol. “Foi quando foi encaminhada dia 11 de Novembro(uma segunda feira) para o hospital Santa Pelizzari. Quando a enfermeira foi trocar a sonda, viu que estava saindo fezes pela barriga dela.”, conta a filha, dizendo que na segunda feira à noite o médico constatou que houve há 60 dias atrás erro na troca das sondas. A paciente foi encaminhada na quarta feira, 13 de Novembro, para Pato Branco, onde foi colocada a sonda correta. “Sábado (16/11) teve alta e a trouxemos para casa. Só que hoje (18/11) de manhã saiu a sonda e eu estou aqui no mesmo dilema de sempre.”, lamenta Margarete, dizendo que sua mãe estava aguardando o dia todo no hospital, para que a sonda pudesse ser substituída e sua mãe pudesse se alimentar novamente.Segundo Margarete, não se sabia nem se levariam sua mãe para o PAM ou deixariam no hospital. Emocionada, ela fez um apelo ao prefeito de Palmas. “Eu quero que o prefeito tome providências, não só pela minha mãe, mas por todos os que precisam o mínimo da saúde pública de Palmas”, finaliza.A mãe de Margarete teve a sonda substituída e consequentemente pôde se alimentar somente um dia após ter baixado no hospital.Para manter a imparcialidade, este veículo de comunicação coloca-se à disposição, a fim de que se exerça o contraditório.

Fonte: Jornal Destaque Regional
Por Jocemar Ferreira da Silva

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here