Comissão da mulher advogada de Palmas comemora dia Internacional da Mulher

0
11

Comemorar o Dia Internacional da Mulher vai além de mandar flores, bombons ou presentes, pois a ideia é conservar, reafirmar e promover conquistas e direitos.Em 1857, centenas de operárias morreram queimadas por policiais em uma fábrica têxtil de Nova York (EUA), oportunidade em que elas reivindicavam a redução da jornada de trabalho e o direito à licença-maternidade. Assim, em homenagem às vítimas, no ano de 1911, foi instituída a comemoração de 8 de março, o Dia Internacional da Mulher.

Do direito ao voto feminino à aprovação da Lei Maria da Penha, os movimentos de mulheres brasileiras promoveram mudanças na legislação e na cultura.
Atualmente, fala-se muito no empoderamento feminino, o que basicamente, se refere a dar poder para outras mulheres e cada mulher assumir seu poder individual. Com isso, há o crescimento e o fortalecimento do papel de todas na sociedade.
Empoderar é enaltecer, botar uma menina ou uma mulher no degrau de cima, contribuir para que conquistem seus espaços, seja de fala ou de trabalho. Não menos importante: enaltecer a si mesma.
Empoderamento é uma palavra muito difícil de tecer um significado exclusivo. É muito mais fácil apontar para suas pontes como representatividade, sororidade e colaboração, soma que resulta no empoderar. Atualmente, e desde sempre, o feminismo é dividido em vários coletivos. Todos visam pautas próximas, como lutar pela igualdade de gênero. Meninas e mulheres se tornam mais cientes dos espaços que podem ocupar e que juntas elas podem trazer mudanças, por menores que sejam.Em um âmbito geral, o empoderamento feminino contribui para o crescimento econômico, social e político.
De acordo com os princípios da ONU sobre empoderamento, a liderança feminina promove igualdade de gênero, oportunidades iguais, garantia de saúde, segurança e liberdade em cenários de violência e pleno controle da vida.Empoderar é autoconhecimento, é liderança, é igualdade de oportunidade, inclusão e não discriminação, é engajamento.

A Presidente da Comissão da Mulher Advogada da OAB, Subseção de Palmas, Dra Lilia Telles V. Amadori pondera que “Nós da comissão estamos trabalhando todos os dias para sermos mulheres que estimulam e encorajam outras mulheres, portanto, motive as mulheres que estão perto de você, torça por elas e respeite suas escolhas e decisões, escute-as, incentive-as”.Há muito que se pode fazer para ajudar aquela mulher a subir os degraus da vida.
Ao empoderar uma, o efeito em cadeia se estende. Somos poderosas. Impulsionando positivamente umas às outras iremos longe. Não haverá patriarcado e machismo que resista.Lembre-se que uma vez que você empodera outra mulher, você se empodera. Você muda o mundo dela e o seu também. Em comemoração ao dia Internacional da Mulher, a Comissão realizou um Happy Hour em parceria com a Delegada da Caixa dos Advogados da Subseção.
Na oportunidade foram realizadas duas conversas, uma com a psicóloga Dra Carla Switala Scopel, com o tema a força da mulher e a outra com a consultora de imagem Suelen Boese. O evento contou com aproximadamente 40 advogadas e convidadas, onde foram arrecadados diversos itens de higiene feminina à serem destinados a mulheres em situação de vulnerabilidade.

Texto:Presidente da Comissão da Mulher Advogada Drª Lilia Telles Vieira Amadori

Fonte: OAB

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here