ACERTAR O ALVO

0
15

Um menino, ávido por educação, para mudar sua realidade e um melhor conhecimento, busca em livros, devorando leituras a procura de algo inusitado que nem ele mesmo consegue desvendar o que é, da mesma forma como retrata o filme de ficção “O menino que descobriu o vento”.

Deixando de lado a ficção, é fácil sentir que a educação tem um poder transformador na vida das pessoas, sendo uma ótima ferramenta, inclusive, no processo de planejamento financeiro do cidadão. Destarte, sabe-se que a educação financeira é muito importante no Brasil, mormente, tendo em vista os problemas advindos da sua ausência, que provoca o aumento da inadimplência e atraso nos pagamentos de suas contas, derivadas pela falta de gerenciamento dos gastos pessoais, constituindo-se um problema alarmante para os dias atuais. Nessa perspectiva, é extremamente necessária uma intervenção governamental com o fito de mitigar os problemas supracitados.

A princípio, ressalta-se que, de acordo com a revista Exame, o índice de inadimplência tem crescido no Brasil de forma exorbitante nos últimos anos. Essa notícia demonstra o quanto a falta de planejamento financeiro pode impactar negativamente na vida do cidadão brasileiro, uma vez que muitos desses acabam se endividando por falta de conhecimento. Desse modo, é notável que a educação financeira nas escolas pode melhorar a situação atual do país, incentivando a população mais jovem a poupar mais e gastar de forma mais correta e mais adequada.

Outrossim, é público e notório, que a maioria e grandes erros da vida de um homem são cometidos por desacertos advindos da própria ignorância. Por conseguinte, é indubitável que a falta de conhecimento sobre gerenciamento pessoal reflete diretamente na vida financeira do cidadão brasileiro, marcada fortemente pela ignorância acerca desse tipo de conhecimento. Dessa forma, é possível perceber que a educação financeira é muito importante para melhorar a situação dos brasileiros na atualidade como um todo.

Conclui-se, portanto, a premência de buscar soluções viáveis para essa problemática. Para isso, é de suma importância que os Governos Federal, Estadual, e porque não o Municipal também, em parceria com empresas privadas e outros organizações sociais, busque desenvolver um projeto que leve a educação financeira aos lares brasileiros, por meio de campanhas midiáticas e programas de visitação em moradias por profissionais da área, como economistas e gestores, ao modelo de como é feito pela assistência técnica aos agricultores familiares. Ademais, cabe ao Ministério da Educação promover gincanas educativas em escolas a partir dos primeiros anos do ensino fundamental, a fim de melhorar a situação futura do país, utilizando o conhecimento como agente transformador.

Estamos passando por um momento apropriado para que o nosso Presidente da República tenha iluminação e visão na escolha do novo Ministro da Educação voltado para essas necessidades brasileiras básicas sentidas a cada dia, tal como retratado na obra “O menino que descobriu o vento”.

Passos Maia, 26 de junho de 2020.

Fonte: Antonio Abilio Mantovani – Presidente

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here